VACINAS PARA CÃES E GATOS

Por que devo vacinar meu Pet?

Vacinas para cães e gatos. Os animais necessitam das vacinas para terem uma vida longa e saudável, já que algumas doenças se encontram disseminadas em nosso país e são de fácil transmissão. Algumas doenças podem ser transmitidas ao homem e nesse caso são consideradas zoonoses.

Por que devo vacinar meu Pet?

Vacinas para cães e gatos. Os animais necessitam das vacinas para terem uma vida longa e saudável, já que algumas doenças se encontram disseminadas em nosso país e são de fácil transmissão. Algumas doenças podem ser transmitidas ao homem e nesse caso são consideradas zoonoses.

CINOMOSE

A cinomose é uma doença com alta taxa de mortalidade.

Os cães se infectam (contaminam) por contato direto ou pelas vias respiratórias, pelo ar contaminado.

Pode haver sintomas digestivos (diarréia e vômito), respiratórios (corrimento nasal e ocular) ou nervosos (tiques nervosos, convulsões, paralisias, etc) ou haver associação deles.

CINOMOSE

A cinomose é uma doença com alta taxa de mortalidade.

Os cães se infectam (contaminam) por contato direto ou pelas vias respiratórias, pelo ar contaminado.

Pode haver sintomas digestivos (diarréia e vômito), respiratórios (corrimento nasal e ocular) ou nervosos (tiques nervosos, convulsões, paralisias, etc) ou haver associação deles.

PARVOVIROSE

A doença Parvovirose é causada por um vírus. Manifesta-se de duas formas, que são a forma entérica e a forma miocárdica.

A forma entérica é mais freqüentemente reconhecida, por mostrar sinais evidentes.

A forma miocárdica é geralmente diagnosticada no post-mortem, pois a maioria dos animais morre subitamente sem mostrar sinais clínicos.

Forma Entérica

A doença normalmente se apresenta como um episódio gastroentérico severo, altamente contagioso e às vezes hemorrágico em filhotes (com mais de 3 semanas de idade). Os animais afetados apresentam inicialmente vômitos profusos para depois desenvolver uma diarréia severa.

Em muitos casos, os animais afetados podem se desidratar rapidamente e morrer 24 ou 48 horas após o aparecimento dos sintomas.

Forma Miocárdica

A doença se apresenta como uma miocardite em filhotes afetados (de 3 a 8 semanas) e raramente em cães adultos. Cães que se recuperam de forma entérica podem ser afetados mais tarde, durante a vida, pela forma miocárdica.

Em casos típicos, filhotes aparentemente sadios morrem subitamente ou minutos após um período de angústia. Os filhotes aparentemente sucumbem de edema pulmonar, atribuído a falha cardíaca.

Nos cães que são afetados mas não sucumbem imediatamente, nota-se ao exame radiográfico uma cardiomegalia. Os sinais clínicos são devidos a ataque do miocárdio pelo vírus e subseqüente degeneração e inflamação do músculo cardíaco.

PARVOVIROSE

A doença Parvovirose é causada por um vírus. Manifesta-se de duas formas, que são a forma entérica e a forma miocárdica.

A forma entérica é mais freqüentemente reconhecida, por mostrar sinais evidentes.

A forma miocárdica é geralmente diagnosticada no post-mortem, pois a maioria dos animais morre subitamente sem mostrar sinais clínicos.

Forma Entérica

A doença normalmente se apresenta como um episódio gastroentérico severo, altamente contagioso e às vezes hemorrágico em filhotes (com mais de 3 semanas de idade). Os animais afetados apresentam inicialmente vômitos profusos para depois desenvolver uma diarréia severa.

Em muitos casos, os animais afetados podem se desidratar rapidamente e morrer 24 ou 48 horas após o aparecimento dos sintomas.

Forma Miocárdica

A doença se apresenta como uma miocardite em filhotes afetados (de 3 a 8 semanas) e raramente em cães adultos. Cães que se recuperam de forma entérica podem ser afetados mais tarde, durante a vida, pela forma miocárdica.

Em casos típicos, filhotes aparentemente sadios morrem subitamente ou minutos após um período de angústia. Os filhotes aparentemente sucumbem de edema pulmonar, atribuído a falha cardíaca.

Nos cães que são afetados mas não sucumbem imediatamente, nota-se ao exame radiográfico uma cardiomegalia. Os sinais clínicos são devidos a ataque do miocárdio pelo vírus e subseqüente degeneração e inflamação do músculo cardíaco.

LEPTOSPIROSE

A Leptospirose canina é uma doença infecciosa de caráter agudo, que ocorre em animais selvagens, domésticos, inclusive o homem, sendo assim considerada uma zoonose.

A leptospirose causada pelo sorovar icterohaemorrhagiae, se caracteriza pelo grave comprometimento hepático e renal . A evolução é aguda, principalmente nos cães mais jovens, culminando com o óbito em poucos dias.

O sintoma mais evidente é a icterícia, febre, mialgia, prostração e com a evolução do processo, o cão pode apresentar alteração na quantidade de urina produzida : anúria, oligúria ou poliúria.

Sintomas gastroentéricos (vômito e diarréia), mais freqüentes na forma anictérica (sem icetrícia) causada pelo sorovar canicola, também podem ser observados. Nem todos os animais apresentam a forma ictérica.

A infecção pode também ser assintomática, havendo no entanto, a eliminação das leptospiras na urina, por um período variável de tempo. O cão pode ser infectado também por outros sorovares. Recomenda-se dose de reforço de vacina a cada 6 meses para os animais que estão altamente expostos ao risco da infecção.

LEPTOSPIROSE

A Leptospirose canina é uma doença infecciosa de caráter agudo, que ocorre em animais selvagens, domésticos, inclusive o homem, sendo assim considerada uma zoonose.

A leptospirose causada pelo sorovar icterohaemorrhagiae, se caracteriza pelo grave comprometimento hepático e renal . A evolução é aguda, principalmente nos cães mais jovens, culminando com o óbito em poucos dias.

O sintoma mais evidente é a icterícia, febre, mialgia, prostração e com a evolução do processo, o cão pode apresentar alteração na quantidade de urina produzida : anúria, oligúria ou poliúria.

Sintomas gastroentéricos (vômito e diarréia), mais freqüentes na forma anictérica (sem icetrícia) causada pelo sorovar canicola, também podem ser observados. Nem todos os animais apresentam a forma ictérica.

A infecção pode também ser assintomática, havendo no entanto, a eliminação das leptospiras na urina, por um período variável de tempo. O cão pode ser infectado também por outros sorovares. Recomenda-se dose de reforço de vacina a cada 6 meses para os animais que estão altamente expostos ao risco da infecção.

RINOTRAQUEITE

A Rinotraqueíte Viral Felina é uma grave doença que ataca o aparelho respiratório de gatos.

É causada pelo Herpesvírus Felino 1 (HVF-1).

O HVF-1 é transmitido por contato direto de gatos infectados a gatos com baixa imunidade, geralmente filhotes.

O HVF-1 provoca necrose e ulceração do epitélio dos ossos turbinados nasais.

Os primeiros sintomas que aparecem são uma crise de espirros, conjuntivite e rinite serosa. Pode ocorrer pirexia, anorexia, e depressão.

Os gatos passam a respirar pela boca devido à obstrução das narinas. Em casos raros ocorre a glossite ulcerativa.

RINOTRAQUEITE

A Rinotraqueíte Viral Felina é uma grave doença que ataca o aparelho respiratório de gatos.

É causada pelo Herpesvírus Felino 1 (HVF-1).

O HVF-1 é transmitido por contato direto de gatos infectados a gatos com baixa imunidade, geralmente filhotes.

O HVF-1 provoca necrose e ulceração do epitélio dos ossos turbinados nasais.

Os primeiros sintomas que aparecem são uma crise de espirros, conjuntivite e rinite serosa. Pode ocorrer pirexia, anorexia, e depressão.

Os gatos passam a respirar pela boca devido à obstrução das narinas. Em casos raros ocorre a glossite ulcerativa.

CLAMIDIOSE FELINA

Clamidiose Felina é uma infecção respiratória, que afeta mais os olhos do animal, causando conjuntivite e rinite.

Ela é uma zoonose e isso significa que humanos também podem se infectar com essa doença.

Muito contagiosa, é rapidamente transmitida de um animal para outro, ou por contato com materiais ou objetos contaminados.

Os animais infectados piscam excessivamente, tem corrimento nasal e ocular, olhos vermelhos , espirros e tosse.

CLAMIDIOSE FELINA

Clamidiose Felina é uma infecção respiratória, que afeta mais os olhos do animal, causando conjuntivite e rinite.

Ela é uma zoonose e isso significa que humanos também podem se infectar com essa doença.

Muito contagiosa, é rapidamente transmitida de um animal para outro, ou por contato com materiais ou objetos contaminados.

Os animais infectados piscam excessivamente, tem corrimento nasal e ocular, olhos vermelhos , espirros e tosse.

MINHA FAMÍLIA PODE SE CONTAMINAR?

Os humanos necessitam ser protegidos das doenças ditas zoonoses, aquelas doenças que são transmitidas do animal para o homem.

Dentre as zoonoses podemos destacar a Raiva, a Leptospirose e a clamidiose.

Um animal que não está devidamente imunizado pode adquirir uma zoonose e transmiti-la para a família de seu proprietário.

MINHA FAMÍLIA PODE SE CONTAMINAR?

Os humanos necessitam ser protegidos das doenças ditas zoonoses, aquelas doenças que são transmitidas do animal para o homem.

Dentre as zoonoses podemos destacar a Raiva, a Leptospirose e a clamidiose.

Um animal que não está devidamente imunizado pode adquirir uma zoonose e transmiti-la para a família de seu proprietário.

QUANDO VACINAR?

As vacinas devem ser aplicadas de acordo com um cronograma estipulado pelo Médico Veterinário.

Vacinação em Cães a partir de 45 dias de idade.

Vacinação em Gatos a partir de 60 dias de idade.

E para ambos devem ser repetidas anualmente.

QUANDO VACINAR?

As vacinas devem ser aplicadas de acordo com um cronograma estipulado pelo Médico Veterinário.

Vacinação em Cães a partir de 45 dias de idade.

Vacinação em Gatos a partir de 60 dias de idade.

E para ambos devem ser repetidas anualmente.

ESQUEMA VACINAL PARA CÃES

  • 42 á 45 dias
  • 63 dias
  • 84 dias
  • 105 dias
  • 126 dias
  • Anualmente
  • Vacina óctupla ou déctupla
  • 1º reforço da vacina óctupla ou déctupla + vacina gripe + giárdia
  • 2º reforço da vacina óctupla ou déctupla + vacina giárdia
  • 3º reforço da vacina óctupla ou déctupla
  • Antirrábica
  • Reforço da vacina ócupla ou déctupla + antirrábica + vacina gripe + giárdia

ESQUEMA VACINAL PARA GATOS

  • 60 dias
  • 81 dias
  • 120 dias
  • Anualmente
  • Vacina contra Leucemia
  • Vacina quádrupla felina
  • Reforço da vacina quádrupla felina
  • Vacina antirrábica
  • Reforço da vacina quádrupla + antirrábica
  • Vacina contra Leucemia felina. Seu uso deve ser discutido com seu médico veterinário

EU MESMO POSSO VACINAR?

A vacina é de responsabilidade única do Médico Veterinário, não podendo ser aplicada por outra pessoa, pois somente o Médico Veterinário está apto a examinar o animal com os produtos biológicos adequados ( vacinas de boa procedência ), para que se tenha a certeza que o animal produzirá anti-corpos e estará protegido contra as doenças infecciosas e saber se este está livre de qualquer enfermidade que possa prejudicar a imunização.

Assim, para que seu pet goze de uma perfeita saúde e a mantenha quando atingir a idade adulta é imprescindível acompanhar e cumprir rigorosamente o calendário de vacinação.

Agende já seu horário. Uma de nossas veterinárias estará pronta para atendê-lo.

EU MESMO POSSO VACINAR?

A vacina é de responsabilidade única do Médico Veterinário, não podendo ser aplicada por outra pessoa, pois somente o Médico Veterinário está apto a examinar o animal com os produtos biológicos adequados ( vacinas de boa procedência ), para que se tenha a certeza que o animal produzirá anti-corpos e estará protegido contra as doenças infecciosas e saber se este está livre de qualquer enfermidade que possa prejudicar a imunização.

Assim, para que seu pet goze de uma perfeita saúde e a mantenha quando atingir a idade adulta é imprescindível acompanhar e cumprir rigorosamente o calendário de vacinação.

Agende já seu horário. Uma de nossas veterinárias estará pronta para atendê-lo.

Vacinas
5 (99.99%) 1361 votos
error: